A cunhada da minha namorada

Ja namorava com ela ha 6 meses e nunca tinha conhecido seu irmão que era 3 anos mais velha que ela e morava no interior.
Certo dia ela me chama pra irmos pra casa do irmao dela passarmos o feriado e o fim de semana la ja que quinta-feira seria feriado poderiamos passar 4 dias la descançando.
Aceitei, mas disse que iria de moto pois queria pegar a estrada de moto que fazia tempo que nao pegava, ela colocou a carreta da moto presa em seu carro pra podermos voltar os dois de carro e partiu na quarta-feira mesmo depois do almoço pra cidade, eu so poderia ir depois das 18 horas pois teria que fazer umas coisas.
As 15 hrs ela me ligou e marcanos o lugar e a hora que nos encontrariamos, as 19:30 em uma rotatoria no centro da cidade.
Corri para ajeitar tudo e consegui sair mais cedo, as 17:00 estava ja na estrada e ia voando baixo com a moto, velocidade da estrada 120kmph mas eu ia a 180…190… até 220 quando dava o que me faria chegar bem mais cedo na cidade mas o que eu nao contava era que o celular no bolso iria ter as teclas apertadas e ligar para os ultimos numeros, mandar SMS e ate entrar na internet. QUEM NUNCA PASSOU POR ISSO COM SMARTPHONES?
Isso acabou com meus creditos e so percebi isso depois.
Quando cheguei na cidade fui parar pra tomar um suco e comer um pastel após 50 minutos de estrada e muita velocidade, estava cedo e eu decidi dar uma volta pela cidade pela avenida principal da cidade quando avistei uma gata com uma calça colada andando, ela estava com algumas amigas e como sabia que meu cunhado morava na cidade, e a esposa dele tambem e mais a familia dela era de la, nao poderia dar bobeira, pois cidade pequena pode dar ruim meio mundo se conhece.
Tomei meu suco e fui pra moto, liguei e o ronco do motor chamou a atençao de varias pessoas ja que naquela cidade era dificil ter motos barulhentas assim, fui andando devagar e ao longe vi que a gostosa andava sozinha e ia passar por baixo da rodovia pra ir pro outro lado, lado onde haviam poucas fui ate ela e perguntei sobre algo sem sentido, onde era a rotatoria do centro da cidade.
Ela me informou e eu agradeci e perguntei se ela morava ali e se era casada, ela disse que sim, que era casada e morava na cidade.
– Que pena ser casada, gata desse jeito, adoraria te pegar pra darmos uma volta de moto.
– Sou casada, mas não sou morta. Hoje nao da pra ir, mas podemos marcar outro dia, ia adorar andar de moto.
– Essa maquina vai te deixar sem folego.
– A moto ou voce?
– A moto te deixa sem folego eu te deixo sem forças.
Depois dela me passar o telefone dela eu esqueci de passar o meu mas fui pra rotatoria e assim que cheguei la a namorada ligou perguntando onde estava e eu disse que acabara de chegar na cidade e ela disse que estava indo me buscar junto com seu irmão.
Em 20 minutos estavam la, o conheci e fomos pra casa dele, ela ia na frente e a vi imbicar na entrada de uma casa no fim da rua e eu como estava indo bem devagar dei aquela acelerada fazendo a moto gritar e ao parar em frente a cara pra minha surpreza a gostosa que me passara o telefone era justamente a esposa do meu cunhado.
ESTE FERIADÃO IA RENDER MUITA SACANAGEM TAVA NA CARA
Entrei meio sem graça na casa, minha namorada achou que era por eu nao conhecer o irmao dela e a esposa mas na verdade era pela cituaçao, tanto eu estava nas maos dela e ela nas minhas, mas enfim.
Entramos, descançamos um pouco, ficamos conversando bastante, eu me deitei numa rede que havia do lado de fora da casa na garagem, como a garagem era grande cabiam dois carros na parte coberta e mais um e meio na frente da casa na parte descoberta. Coloquei minha moto no fundo e deitei, haviam duas redes estrategicamente posicionadas de modo que delas dava pra se ver a TV, fiquei vendo TV e adormeci, acordei com minha namorada me chamando pra ir tomar um banho e ir pra cama.
Tomei meu banho e fui pra cama em um quarto junto com a namorada onde transamos gostoso de diversas maneiras mas, como o relato é sobre a cunhada dela vamos adiante sem falar dessa transa.
Quando acordei alguem chamava meu cunhado no portâo, era a cunhada dele com duas crianças, o menino e a menina filhos dele e de sua esposa, era cerca de umas 9 horas da manhã, o menino de apenas 6 meses estava dormindo e eu me levantei quando minha namorada ia saindo com seu irmâo, eles iam no mercado pegar carne pra fazermos um churrasco na casa da tia da esposa dele, eu disse que tomaria um banho e por isso nao iria. Peguei a toalha e entrei no banheiro, de proposito esqueci de trancar a porta e ouvi minha namorada conversando com meu cunhado, quando estava pra desligar o chuveiro a menina chamou o pai e disse que ia junto, que so ia se calçar.
Assim que sai do banheiro vi a menina passar correndo por mim e sair pelo portão, fui tomar meu café mas nao parava de olhar pra cunhada da minha namorada que usava um shortinho folgado e uma blusa de um deputado da região, ela disse que ia estender as roupas no varal e em 5 minutos me chamou pra ir la atras da casa, ao chegar la a vi so de calcinha e sutiem vermelhos, olhei pra ela e ela me chamou, assim que cheguei perto ela me pediu pra nao contar nada do que havia acontecido no dia anterior e que em troca poderia me recompensar.
Nao pensei duas vezes e a abracei por tras sentindo sua bunda redondinha e gostosa.
– Seu marido pode voltar
– Vai demorar pelo menos 40 minutos pra voltarem, 50 se forem ao mercado maior.
Eu ia questionar mais alguma coisa mas nao deu tempo, ela veio pra perto de mim e ja segurou minha rola apertando e mexendo ela pra cima e pra baixo, como estava de bermuda larga de surfisfa ela colocou a mao por baixo, pela abertura da coxa e começou a me masturbar, que delicia, meu pau ficou duro na hora e ela se surpreendeu com o que sentia nas maos.
– Nossa. Tudo isso de rola? Pra que esse exagero de pau?
– Pra apagar o fogo de mulheres taradas.
– Entao vem gostoso. Vem e apaga meu fogo que hoje estou mais quente que um predio em chamas.
Falou isso largando minha rola e segurando com as duas maos minha bermuda pra abrir o botao e o velcro dela, assim que o velcro se abriu a rola dura ja saltou pra fora na sua cara e ela nao perdeu tempo, ja o abocanhou tentando engolir o que dava dos meus 22cm mas so colocava um pouco mais da metade na boca e babava muito deixando minha rola toda melada de sua baba que chegava a escorrer pelo saco.
– Nossa que delicia de pinto gostoso do caralho. Meu marido nao chega nem a metade do seu deve ter uns 13 cm no maximo e super fino, ja o seu, grande, grosso, cabeçudo, deve gosar pra caralho.
Falava e continuava chupando gostoso, nao sei quanto tempo ficou me chupando ao certo, mas estava uma delicia e anunciei que ia gosar e ela me pediu pra gosar na sua boca.
– Gosa na minha boca. Enche essa puta de porra, quero sentir esse nectar de um macho de verdade sem desperdiçar uma gota.
Gosei e realmente ela chupou mais ate deixar ele limpinho, continuou chupando quando o bebe acordou e me segurando pela rola me levou pra dentro pegou o bebe no colo, sentou numa cadeira ao lado do berço e enquanto o bebe mamava ela continuava a me mamar, assim que o bebe terminou, ela se inclinou pra colocar ele de volta no berço e eu nao resisti, dei outra encoxada nela sentindo sua bunda gostosa, puxei a calcinha pro lado e comecei a pincelar a entrada de sua buceta gostosa, quando ia colocando a cabecinha dentro dela ouvimos as vozes da filha dela e minha namorada no portão.
Tive que sair fo quarto e fui com a toalha que estava na cozinha estender ela no varal e me deitei na rede fingindo estar cochilando, minha namorada entrou me deu um bjo de bom dia me chamando de dorminhoco e me pedindo pra ajudar seu irmao com o churrasco que seria na casa dos tios de sua esposa ha uns 3 km dali mas do outro lado da estrada e assim o fiz peguei o carro e fomos pra la.
Ainda fodi a safada mais duas vezes mas isso fica pra proxima…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *