Ja namorava com ela ha 6 meses e nunca tinha conhecido seu irmão que era 3 anos mais velha que ela e morava no interior.
Certo dia ela me chama pra irmos pra casa do irmao dela passarmos o feriado e o fim de semana la ja que quinta-feira seria feriado poderiamos passar 4 dias la descançando.
Aceitei, mas disse que iria de moto pois queria pegar a estrada de moto que fazia tempo que nao pegava, ela colocou a carreta da moto presa em seu carro pra podermos voltar os dois de carro e partiu na quarta-feira mesmo depois do almoço pra cidade, eu so poderia ir depois das 18 horas pois teria que fazer umas coisas.
As 15 hrs ela me ligou e marcanos o lugar e a hora que nos encontrariamos, as 19:30 em uma rotatoria no centro da cidade.
Corri para ajeitar tudo e consegui sair mais cedo, as 17:00 estava ja na estrada e ia voando baixo com a moto, velocidade da estrada 120kmph mas eu ia a 180…190… até 220 quando dava o que me faria chegar bem mais cedo na cidade mas o que eu nao contava era que o celular no bolso iria ter as teclas apertadas e ligar para os ultimos numeros, mandar SMS e ate entrar na internet. QUEM NUNCA PASSOU POR ISSO COM SMARTPHONES?Continue Lendo

Éramos uma típica família de classe média de quatro pessoas: eu, minha irmã, meu pai e minha mãe. (Não vou citar nossos nomes) Morávamos em uma cidade da região metropolitana de Vitória, no Espírito Santo. Vivíamos com algum conforto, sem exagero: Viajávamos, saiamos para comer. Tínhamos uma casa bonita e confortável, sem luxo, mas que dava orgulho.

Meu pai era mecânico de automóveis e dono de sua própria oficina. Minha mãe trabalhara na enfermagem de um hospital público de urgência e emergência, antes de ter minha irmã. Saiu do trabalho, um bocado estressante, para cuidar dela. Quatro anos depois, eu nasci.

Eu e minha irmã tínhamos a responsabilidade de estudar e passar na universidade federal, nada demais. Nossa relação era de qualquer irmão imaturo. Brigávamos, chamávamos um ao outro de idiota. Mas nunca tinha reparado em como minha irmã era bonita e gostosa.Continue Lendo

Esta é a continuação do conto Acorrentada na banheira, quem não leu leia.

Vou carregando nos braços aquela Deusa loira de 1,80m, olhos verdes, bundinha redondinha, seios médios, tremendo… um mix de frio e excitação, agora livre das correntes, trocamos um longo beijo enquanto a levo para o quarto.

No quarto uma parede de vidro que dá uma vista completa do mar de Itacaré, o sol alto lá fora ilumina aquele corpo delicioso. Passo pela porta.

Paro de frente para o mar, ela ainda em meus braços, beijo os seus lábios ela me morde, dou uma mordida nos biquinhos do seu seio, e depois uma bela sugada neles, percebo o seu arrepio imediato, passo a minha língua pela sua barriguinha e vou descendo, ergo a sua cintura e beijo a sua bucetinha que agora esta na altura da minha boca, ela se contorce.

O calor é agradável, fim de tarde, vento quente da Bahia, pulamos na piscina com vista infinita, nos beijamos nus embaixo d´agua, antevendo o que iríamos fazer.

Subimos para recuperar o folego, ela se segura na escadinha de alumínio da piscina ficando de costas pra mim me oferecendo aquela visão da sua bundinha loiríssima me deixou com o instrumento afinadíssimo novamente, eu queria aquele cuzinho agora!Continue Lendo

Meu nome é Alaska (fictício), e tenho 17 anos. Sou morena clara, 1,65 e 55kg, tenho os cabelos bem longos, peitos grandes e um bumbum empinadinho que sempre fez sucesso. Hoje vou contar a vocês o que aconteceu comigo ano passado; meu pai e minha mãe são separados à uns cinco anos, o motivo é que meu pai é muito safado e traía sempre minha mãe (que também não era santinha). Meu pai tem 42 anos, é do tipo caucasiano, bem branquinho, olhos azuis, e bem alto e másculo. Ele usa o cabelo bem baixinho com uma barba cerrada incrível. Minhas amigas sempre comentam comigo o quanto meu pai é tesudo e gostoso. Confesso que nunca havia olhado pra ele com outros olhos, até que um final de semana eu fui ficar na casa dele. Era sábado a noite, eu estava me arrumando pra sair com umas amigas, estava tomando banho e deixei a porta aberta. Era meu costume pois com a minha mãe eu nunca fechava pois era só nós duas. Teve um momento que eu percebi a porta abrir e meuContinue Lendo

Olá, meu nome é kaka, tenho 22 anos, 1, 65 pele clara, cabelos longos pretos e olhos cor de meu.
Vou contar pra vocês uma experiência que tive nos meus 18 anos e como foi bom aquela aventura.
Em mais uma tarde de sábado do mês de maio em um daqueles dias chuvosos e frio aqui da região da Bahia, eu e minha amiga Luana nos preparavamos para mais uma festinha de colegiado, no qual sempre no fim acabava com muitas orgias e bebedeira, por isso amava e vivia arrumando essas festinhas que sempre era em cima da hora.
Luana amiga desde o primeiro ano do colégio, sempre muito arrumada e sarada com sua pele macia e alucinante e seus lindos olhos verdes, loira e tem uma bunda gostosa pra caralho.
Ela chegou lá em casa por volta das 14:30 nós estavam os a flor da pele e com os pensamentos voltados todos para aquela noite que prometia ser inesquecível, arrumamos os longos cabelos e logo deu a noite.Continue Lendo

Essa historia e de ficção incestuosa espero que gostem esse e o meu primeiro conto escrevam ai em baixo caso queram mais. Boa leitura tudo começou quando eu sai do interior da casa de minha mae no interior de sp, e vim morar em sp ja conhecia a cidade a muito tempo pois a maioria dea minha familia mora na capital, fui para casa do meu pai na zona leste, la conheci minha nova madrasta com 38 anos de idade morena e magra uma mulher linda e muito gostosa com seios pequenos e uma bunda media pra grande, ela ainda tem mais quatro filhos fora os dois do meu pai eu comecei a gostar dela ela sendo muito simpatica e muito atenciosa com meu velho me sentia feliz pela forma que ela o trata, logo no dia em que cheguei na casa deles estavamos conversando sobre tudo meu chegou do serviço e foi conversar comigo sobre regras e meu dever a cumprir com a casa aunica coisa que eu estranhei é que ela não parava de me olhar principalmente pro meu saco ele nao e muito grande com 17 centimetros mas é grosso que é bom, mas a forma de desejo que ela demonstrava pra mim enquando Continue Lendo

Meu nome é Cíntia, tenho 19 anos..sou loira com 1.65 e 58 kg..sou brasileira mais atualmente estou morando aqui na França..A história que vou contar aconteceu quando eu tinha 11 anos em 2007..minha mãe Valéria na época tinha 29 anos e cabelos loiros cacheados o que fazia dela uma mulher muito bonita…era casada com um caminhoneiro de 35 anos..morávamos em uma casa no interior de Curitiba com 2 quartos uma sala,uma cozinha com uma dispensa e 3 banheiros, um em cada quarto e o outro era de visitas…meu pai passava de 15 dias fora e a maior parte do tempo eu e minha mãe vivíamos mais era sozinhas…eu estudava em um colégio adventista das 07 as 12 e minha mãe trabalhava todas as sextas feiras em uma agência do banco do Brasil substituindo uma funcionária que fazia um curso…

Bom, minha história começa aqui: um certo dia fui para a escola e durante a educação física eu machuquei meu tornozelo e a diretora mandou o seu motorista me deixar em casa,.ao chegar encontrei a porta destrancada e fui logo entrando…ao chegar na sala ouvi uns gemidos acompanhados de uns ais no quarto de minha mãe…corri desesperada para ver se minha mãe precisava de ajuda,ao chegar na cabeceira da cama me deparo com minha mãe peladinha de pernas bem abertas com os olhos fechados e 2 dedos esfregando a buceta de cabelos loiros…mesmo sem saber o que era aquilo minha intuição dizia que estava tudo bem, por isso recuei e fiquei do lado de fora do quarto olhando pela a porta entre aberta para ver o que ia acontecer…uns 10 minutos depois minha mãe começou a se torcer toda e deu um gemido e depois um grito de um jeito que não sei explicar e abriu os braços e se amoleceu toda e ficou como que estivesse desmaiada por uns 5 minutos, e quando ela se mexeu pra levantar eu corri para o banheiro de visitas e fiquei lá por alguns instantes…derrepente minha mãe sai do quarto enrolada numa toalha e ver minha mochila em cima do sofá e me chama: Cíntia? Eu respondi: que foi mainha! Ela disse: o que aconteceu que minha princesa chegou tão cedo? Eu respondi que tinha machucado meu pé mais não era nada grave…aquela cena ficou na minha mente vários dias..eu queria fazer aquilo mais não tinha coragem porque tinha medo de doer porque minha mãe gemia e gritava…em uma sexta feira quando meu pai viajava, pela a manhã antes de eu sair para a escola uma amiga de minha mãe chegou e entrou pro quarto para conversar enquanto ela trocava de roupas para irem para o serviço..Quando ela saiu eu entrei no quarto e chegando lá vi o celular da amiga da minha mãe em cima da cama…eu peguei, desliguei e guardei e fiquei esperando a empregada que trabalhava as sextas chegar para eu poder ir para a escola…Quando eu cheguei em casa 12 horas a minha mãe ainda não tinha chegado porque ela só vinha quando fechava o expediente, as 04 horas…eu tomei um banho,almocei e fui para o meu quarto,lá eu peguei o celular,liguei e para a minha sorte não tinha nenhuma senha de bloqueio em nada…comecei olhar os vídeos, e derrepente vejo um com o seguinte nome: SIRIRICA deliciosa…eu não tinha a mínima idéia o que deveria ser siririca…eu pensava vagamente que podia ser coisas de comer, por isso me interessei em ver o vídeo…Quando começo olhar,a primeira coisa que eu vi foi uma morena super linda em cima de uma cama tirando a roupa e se tocando…ela começou chupando os dedos e brincando com os bicos dos peitos que eram bem durinhos e depois começou passar a mão na buceta por cima da calcinha e fechando e esfregando as pernas uma nas outras…aí ela tirou a calcinha e começou passar o dedo no priquito e esfregar num ritmo bem acelerado,e ela mordia os lábios de leve e gemia e chorava e para minha surpresa ela deu um grito e começou a sair uma porção de uma coisa branca da buceta dela o que mais tarde descobri que ela tinha gozado e aquilo era o resultado do seu prazer… foi aí que descobri que minha mãe tinha tocado uma siririca…Não olhei todos os vídeos do celular da amiga da minha mãe porque não deu tempo,mais foi o suficiente para abrir minha mente para novos horizontes no mundo da sacanagem…ali eu vi vídeos de mulheres fazendo amor e vídeos de homem com mulheres em transa hétero e outras coisas mais…era 4 horas e eu coloquei o celular dentro da calcinha e sai do meu quarto e fui para o quarto da minha mãe…deixei o celular no mesmo lugar e saí…mais tarde ela chega com a amiga,entrá no quarto e sai…a amiga vai embora e a empregada também, e novamente está só eu e minha mãe…aí eu fico no sofá e a minha mãe em uma cadeira na minha frente só de calcinha e sutiã e eu começo olhar minha mãe de cima a baixo, aquela loira gostosa…ela olha pra mim e pergunta: o que foi filha? Tem algo de errado em mim? Eu perguntei: porque? Você quase me come com os olhos…nada não mãe, é que eu Tava vendo o quanto a senhora é linda e maravilhosa…só que eu olhava pra ela e ficava imaginando o quanto ela era bem safadinha…Nesse mesmo dia meu pai chegou e fomos jantar fora e ao chegarmos mostrei meus cadernos da escola pra ele…eu gostava quando ele dizia o que ele disse ao terminar de olhar tudo com atenção: a minha princesinha é a mais inteligente do mundo….eu só faltava explodir…Depois pedir a bênção dele e da minha mãe e fui para meu quarto dormir, porque quando meu pai Tava em casa eu não dormia com minha mãe…ao chegar no meu quarto comecei lembrar da siririca da minha mãe e a do vídeo da amiga dela…ali tirei minha blusinha cor de rosa e minha saia amarela e fiquei só de calcinha branca…me deitei na cama e comecei a fazer movimentos circulares ao redor do bico do meu peitinho que era do tamanho de uma uva pequenina…passei a sentir cócegas e depois essa cócegas foi se transformando em uma coisa boa e diferente de tudo que já tinha sentido antes..fui passando a minha mãozinha inesperiente sobre minha barriga e passei a acariciar meu umbigo e isso Tava fazendo eu sentir que parecia que meu sangue Tava querendo ferver dentro de mim…comecei a esfregar uma perna na outra e logo minha bucetinha começou esquentar, nisso eu tirei a calcinha também e fique nuazinha…continuei a me tocar passando as mãos em todo meu corpinho por onde eu alcançava…abri minhas pernas e comecei a passar minhas mãos nas partes internas das minhas coxas, derrepente comecei a sentir um líquido quente escorrer da minha bucetinha direto para meu cuzinho…ai levei meu dedo para a minha buceta e comecei a passar na minha rachinha…Quando encostei o dedo no meu pinguelo meu corpo estremeceu de tesão, é uma coisa inexplicável…derrepente comecei esfregar meu dedo em cima em um ritmo bem acelerado..quis parar mais não estava conseguindo, porque meu tesão Tava a mil…minha respiração ficou lenta e meu coração acelerou, meu corpo tremeu novamente e minha bucetinha começou a ter contrações e passou a sair um líquido viscoso e por alguns segundos minha respiração parou e eu apaguei em um gozo alucinante e maravilhoso…essa foi minha primeira e inesquecível siririca.